Atendimento ao Cliente: +55.85.3182.8300 - 3182.8800 - 98676.8008 / contato@fertibabyceara.com.br

Fertilização In Vitro / ICSI

Fertilização In Vitro / ICSI
1 de outubro de 2017 Fertibaby Ceará

O que é?

A fertilização in vitro (FIV) é um processo que possibilita a fertilização do óvulo pelo espermatozóide fora do organismo da mulher. Os ovários são estimulados a produzirem vários óvulos, através da administração de medicamentos injetáveis. Esses óvulos são captados através de punção orientada por ultrassom endovaginal e levados ao laboratório. Na FIV clássica, após preparo do sêmen em laboratório, alguns milhares de espermatozóides capacitados são colocados em uma placa de cultivo, juntamente com os óvulos, onde ocorrerá a fertilização. Em alguns casos, é realizada a injeção intracitoplasmática de espermatozóide (ICSI) , onde um único espermatozóide é inserido dentro de cada óvulo, com auxílio de uma micropipeta e de um micromanipulador de gametas.

Quando está indicada?

A FIV está indicada principalmente em casos de alterações tubárias, endometriose, alterações seminais e infertilidade sem causa aparente, assim como nos casos em que houve insucesso com outros tratamentos. A FIV clássica é realizada apenas quando o sêmen é normal ou levemente alterado. Nos demais casos, a ICSI é utilizada, pois apresenta maior taxa de fertilização.

FIV / ICSI PASSO A PASSO

1. Estimulação dos ovários: A administração subcutânea de medicamentos (gonadotrofinas) é realizada diariamente e tem com objetivo produzir uma quantidade suficiente de folículos para realização da FIV. Cada folículo contém líquido e um único óvulo em seu interior. Após um período de mais ou menos 11 dias, é realizada a administração de um hormônio chamado HCG, o qual é responsável pelo amadurecimento final dos óvulos.
2. Coleta dos óvulos: A coleta dos óvulos é realizada sob sedação, através da inserção de uma agulha no interior de cada folículo, 34 a 36 horas após administração do HCG. A agulha é guiada pela sonda de ultrassom endovaginal e encontra-se acoplada a um sistema de aspiração com pressão controlada. O líquido folicular aspirado é enviado ao laboratório para análise e identificação dos óvulos.
3. Coleta do sêmen: Geralmente é realizada no mesmo dia da coleta dos óvulos, através de masturbação. Em casos de azoospermia (ausência de espermatozóides), a coleta é feita diretamente do epidídimo ou do testículo.
4. Fertilização e desenvolvimento embrionário: A fertilização dos óvulos é observada 16 a 18 horas após realização da FIV ou ICSI. Considera-se como fertilização normal quando existe a presença de dois pró-núcleos (zigoto). O processo de clivagem (divisão celular) é avaliado diariamente.
5. Transferência embrionária: Os embriões são transferidos para o interior da cavidade uterina entre o segundo e o quinto dia de cultivo. Um cateter apropriado é inserido delicadamente na cavidade uterina, onde os embriões são depositados. Esse processo é acompanhado com auxílio de um ultrassom pélvico. A paciente permanece em repouso durante 20 minutos e então é liberada para exercer suas atividades normais, sem nenhum excesso. O exame para confirmação da gravidez é realizado 14 dias após a coleta dos óvulos.