Artigos

29 de abril de 2019
Share on facebook
Compartilhe
Share on google
Compartilhe
Share on twitter
Compartilhe
Share on linkedin
Compartilhe

Poluição afeta Fertilidade e pode Aumentar Risco de Aborto

Nove entre dez pessoas no mundo respiram ar poluído, segundo estudos da Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgados em 2019. A poluição do ar, além dos inúmeros problemas que causa à saúde das pessoas, reduz a fertilidade humana, tanto em mulheres quanto em homens.

Além disso, os altos índices de poluição estão relacionados com o aumento do risco de abortos, tanto em mulheres que engravidam naturalmente quanto nas que realizam tratamentos, como a fertilização in vitro.

Essa diminuição na taxa de fertilidade que é causada pela poluição do ar está relacionada ao tráfego: quanto maior, pior. Os gazes que são formados da utilização de combustível dos carros e das grandes indústrias: dióxido de nitrogênio, dióxido de enxofre e monóxido de carbono tem total relação com problemas de fertilidade no homem e na mulher. É válido ressaltar que a poluição também tem efeitos sobre a qualidade do sêmen, evidenciando diminuição na concentração, motilidade dos espermatozoides e aumento das alterações morfológicas dos mesmos.

Ainda não se sabe, exatamente, como a poluição provoca o aborto, mas, o índice de fecundidade, que é a capacidade da mulher engravidar em um ciclo desprotegido, pode ser afetado por conta da poluição. O que fica evidente é que a poluição do ar prejudica a fertilidade tanto em homens quanto em mulheres e pode afetar diretamente à vida do feto.

Esses são efeitos do estilo moderno da vida nas grandes cidades que afetam diretamente a fertilidade humana.

Fonte: Human Reproduction. Sociedade Européia de Reprodução Humana e Embriologia (ESHRE). Abril de 2019.

Texto escrito pelo Dr. Daniel Diógenes. Especialista em Medicina Reprodutiva. Diretor-Técnico da Clínica Fertibaby Ceará.

 

 

Artigos relacionados

× Como posso te ajudar?