Atendimento ao Cliente: +55.85.3182.8300 - 3182.8800 - 98676.8008 / contato@fertibabyceara.com.br

Medicina Reprodutiva: O Caminho Ideal para Casais Homoafetivos que tem o sonho de formar uma família

Medicina Reprodutiva: O Caminho Ideal para Casais Homoafetivos que tem o sonho de formar uma família
10 de junho de 2019 Dr. Daniel Diógenes

Nos planos de muitos casais, normalmente, surge um desejo no decorrer do relacionamento: ter um filho. No entanto, há alguns anos, experimentar a sensação de ser mãe/pai, ou nutrir o amor por um filho advindos da relação, parecia um sonho distante para os casais homoafetivos. Hoje, essa realidade é completamente diferente. As diversas técnicas de medicina reprodutiva permitem o amor ganhar forma, cor e tamanho.

Segundo o Conselho Federal de Medicina, a medicina não tem preconceitos e deve respeitar todos igualmente, possibilitando técnicas que auxiliem diretamente no sonho de formar uma família.

Existem muitos métodos hoje em dia, além da fertilização in vitro, que possibilitam a realidade desse sonho. Os métodos utilizados podem ser tanto a inseminação intrauterina (IIU), onde o sêmen é colocado diretamente na cavidade uterina da mulher e facilita a fertilização natural, quanto a fertilização in vitro (FIV), que consiste em realizar a fecundação do óvulo no laboratório de embriologia.

As taxas de sucesso dos tratamentos são similares às taxas dos casais heterossexuais, com a grande vantagem de que, muitas vezes, o casal homoafetivo não possui nenhum problema de fertilidade, facilitando o sucesso dos tratamentos.
A taxa de aborto espontâneo após a fertilização in vitro é semelhante à taxa na concepção natural, com o risco de subir com a idade da mãe. Como toda gravidez, há o risco de perder o bebê, mas esse medo não deve ser um empecilho para quem tem o sonho de ser mãe ou pai biológico.

O ideal é seguir os cuidados durante a gravidez e, caso haja um aborto espontâneo, fazer uma segunda tentativa. As técnicas estão à disposição para serem usadas e para auxiliar casais que tem esse desejo.

Fonte: CFM (Conselho Federal de Medicina). Junho de 2019.

Texto escrito pelo Dr. Daniel Diógenes. Especialista em Medicina Reprodutiva. Diretor-Técnico da Clínica Fertibaby Ceará.

 

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*