A FERTIBABY foi fundada em maio de 2008, tendo como missão tornar realidade o sonho de ter um filho. Hoje, temos a convicção de que essa missão tem sido cumprida em sua plenitude, fruto do trabalho de uma equipe dedicada e apaixonada pelo que faz. Por isso, a FERTIBABY tornou-se uma referência na medicina reprodutiva, recebendo pacientes de todas as regiões do Brasil.

O atendimento individualizado, visando proporcionar um tratamento diferenciado aos nossos pacientes, e os altos índices de sucesso, são os motivos pelos quais a FERTIBABY vem sendo, cada vez mais, recomendada pelos médicos e por aqueles que tiveram a oportunidade de realizar um tratamento em nossa clínica. A FERTIBABY estará sempre se aprimorando e evoluindo para poder ajudar as pessoas na busca por um filho, pois a realização dos nossos pacientes é também a nossa realização!

Ceará recebe a primeira filial da clínica de medicina reprodutiva FERTIBABY

Referência nacional na medicina reprodutiva, a clínica FERTIBABY chega ao Ceará com uma equipe de peso especializada em tornar realidade o sonho de ter um filho. Fundada em 2008, em Belo Horizonte, pelo médico Leonardo Meyer de Moraes, a FERTIBABY coleciona altos índices de sucesso e se destaca pela procura de pacientes de todo o Brasil. Com a primeira unidade implantada fora do eixo Sudeste em Fortaleza, a clínica chega para atender a demanda das regiões Norte e Nordeste. A FERTIBABY Ceará, resultado da sociedade dos médicos Daniel Diógenes e  Lilian Serio, vai funcionar no Hospital Jório da Escóssia, com atendimento durante a semana, de 8 às 20 horas e, aos sábados, das 8 às 13 horas.

Tendo como diferenciais o atendimento individualizado com tratamentos específicos para cada paciente, a FERTIBABY estará sempre se aprimorando e evoluindo, ajudando Na busca por um filho. Entre os procedimentos disponíveis, estão os tratamentos de alta complexidade, como: fertilização in vitro; congelamento de óvulos; espermatozoides e embriões E diagnóstico genético pré-implantacional (PGD); e de baixa complexidade, como: coito programado e inseminação intrauterina; além de exames como espermograma e de monitoramento da ovulação.